O mercado, assim como as instituições que fazem parte dele, estão em constante transformação. Os cenários econômicos mudam, os hábitos de consumo se alteram, a tecnologia modifica as formas de negócio, entre outras possibilidades. Diante disso, a correta tomada de decisão passa a ser uma vantagem estratégica para as empresas.

Porém, fazer escolhas eficazes não é uma tarefa simples e depende de muita análise e conhecimento por parte de gestores e empresários.

Entre as habilidades necessárias a esses profissionais, estão: confiança na tomada de decisão, avaliação dos impactos da sua escolha, eficiência e rapidez no processo, assim como outros aspectos.

Neste artigo separamos algumas dicas que ajudarão a otimizar o processo de tomada de decisão na sua empresa. Confira.

1. Avalie os riscos e possíveis ganhos

Antes de qualquer tomada de decisão, é preciso avaliar os benefícios, as consequências e os possíveis prejuízos daquela escolha. Portanto, faz-se necessária uma análise de custo-benefício, em que são levados em conta todos os caminhos e resultados possíveis de determinada ação.

Essa avaliação permitirá que o gestor entenda qual é o custo daquela decisão — ou custo de oportunidade — levando-o a analisar o que deve deixar de lado caso, escolha um caminho em detrimento de outro. Assim, fica mais fácil entender as consequências da tomada de decisão.

2. Explore o poder dos dados

Em um ambiente corporativo cada vez mais competitivo e imprevisível, as decisões estratégicas importantes precisam estar fortemente embasadas para que sejam acertadas, e nada melhor do que utilizar o poder dos dados para agregar eficiência e precisão à tomada de decisão.

Seja por meio dos seus dashboards de acompanhamento, do CRM ou do BI, consultar constantemente os dados é uma prática essencial para subsidiar as decisões e sustentá-las na hora da execução, afinal, avaliar os cenários e insights que eles são capazes de apresentar pode ser crucial para o entendimento dos impactos das decisões e ações.

3. Defina e dissemine uma estratégia clara

Já dissera Lewis Carroll: “Se você não definir onde quer chegar, qualquer caminho lhe servirá”. Sem um foco de resultado claro, a tomada de decisões — e, por conseguinte, as ações — serão imprecisas, sua execução será ineficiente e seus resultados não contribuirão com o real propósito da organização.

Além da definição de uma estratégia clara — o horizonte onde se quer chegar —, é preciso disseminar isso de forma escalar na organização, ou seja, nada de compartimentalização: todos os colaboradores devem estar a par do objetivo para que saibam com o que as suas ações contribuem, de forma que elas estejam em sinergia com um propósito de resultado comum.

4. Determine as prioridades do negócio

Tomar decisões sempre é um processo bastante nebuloso e cercado de riscos e benefícios, entretanto, isso se torna menos aterrorizante quando o caminho à frente está mais claro. Agregar eficiência a esse processo, entretanto, exige que você defina o que é essencial e o que pode ficar para segundo plano.

Procure priorizar e definir cautelosamente a importância dos seus objetivos, de modo a facilitar as decisões mais importantes e simplificar a sua análise de custo-benefício acerca delas.

Quanto mais escalado for o seu leque de possibilidades não-categorizadas com base nas prioridades do negócio, maior será o número de possibilidades e mais dificilmente chegará a uma decisão precisa.

5. Defina indicadores precisos e mensuráveis

Tão importante quanto elaborar uma estratégia precisa e empreender decisões importantes, é mensurar os resultados obtidos com a tomada de decisão. Essa prática pode ser realizada por meio de indicadores.

Eles são aliados essenciais no processo de acompanhamento de resultados. Por meio de indicadores mensuráveis e que realmente representem o estado do domínio a que se relacionam, é possível avaliar o impacto que as decisões trouxeram, permitindo que elas sejam refinadas e otimizadas constantemente.

6. Olhe para dentro e para fora

Tal como um estatístico para com os seus investimentos, um tomador de decisões precisa ter um amplo conhecimento de todos os fatores e elos relacionados ao domínio em que o resultado de sua decisão vai impactar, e isso envolve conhecer a organização e o próprio mercado lá fora.

Colaboradores e setores da organização, resultados, objetivos, atingimento de metas, tendências mercadológicas, concorrência e produtos são alguns dos conhecimentos que precisam estar em check para que a decisão esteja bem embasada.

Para evitar problemas e garantir uma boa decisão, é sempre interessante pesquisar e se informar. Pode parecer óbvio, mas muitos empresários acabam por tomar decisões sem o embasamento necessário, o que acaba levando ao insucesso em muitas decisões.

7. Peça opiniões e use a expertise do time

Você tem uma equipe composta por profissionais especializados? Então não seja tímido e, sempre que precisar, peça a eles opiniões que possam ajudar a balizar as suas escolhas. Afinal, o conhecimento de seus colaboradores deve ser usado para gerar os melhores resultados para a empresa.

Existem muitas possibilidades nesse processo: solicitar pareceres, laudos, avaliações técnicas, opiniões e, até mesmo, conselhos.

Imagine o seguinte cenário: a sua empresa precisa renovar a sua frota. Se conta com mecânicos na equipe, então o correto é consultá-los antes de fazer qualquer escolha, pois eles detêm conhecimento necessário para avaliações técnicas.

8. Aposte em um dashboard

Sistemas com dashboards permitem a organização de informações em um ambiente. Assim, é possível encontrar dados relevantes para as suas escolhas, o que torna todo o processo mais seguro e eficiente.

Um dashboard facilita o cruzamento de informações, inclusive realizando contato com outros bancos de dados, tornando a tomada de decisão e o processo de gestão um pouco mais fácil. Nesse contexto, a tecnologia é sempre uma grande aliada das empresas.

9. Fique atento à rotina de processos

Resultados sustentáveis dependem de diversos fatores, como uma boa estratégia, pessoas capacitadas, ações mapeadas, acompanhamento e, não menos importante, processos. Os processos são o cerne da execução: é neles que todo o planejamento é colocado em prática e, tal como em uma corrente, todos os elos precisam ser fortes.

A cadeira de processos deve ser acompanhada e otimizada constantemente, e aqui, vale optar por tudo que agregue eficiência a eles, sendo a tecnologia uma das principais cartas na manga para isso.

A informatização e automatização de processos comuns — como gestão de documentos e informações de negócio — por meio de sistemas de informação e dashboards, é uma ótima estratégia para assegurar a integridade e qualidade de documentos e dados, além de agregar eficiência aos processos operacionais e facilitar a execução da estratégia e tomada de decisão.

Gostou deste artigo sobre como melhorar a tomada de decisão na sua empresa? Entre em contato com a Zaptrade e conheça um pouco mais das nossas soluções.