Os modelos de dashboard são ferramentas que apresentam os dados de uma empresa de forma gráfica e organizada, em uma única tela. O termo “dashboard” significa transformar números e dados de uma empresa em informações visuais com o objetivo de melhorar o desenvolvimento de um projeto ou equipe.

Eles permitem que toda a equipe acompanhe esses dados em tempo real, gerando uma visão global do que acontece na empresa. Assim, é possível que o gestor tome as melhores decisões e direcione o trabalho em tempo real. Se você tem alguma dúvida sobre esse conceito, leia nosso post e saiba mais!

Entendendo os modelos de dashboard

Existem vários tipos de dashboard que colaboram no gerenciamento de equipes e projetos. Para ajudá-lo a definir os painéis que não podem faltar na sua empresa, separamos os 5 principais modelos:

1. Dashboards analíticos

Esse tipo de painel apresenta dados de um período com o objetivo de oferecer uma análise profunda sobre tendências e padrões. Dessa forma, toda a equipe pode entender melhor os processos, enxergar as oportunidades e riscos de um projeto e ter novas ideias para gerar mais resultados.

Seu foco é oferecer informações mais detalhadas e ajudar um gestor a traçar tendências com relação aos objetivos que foram determinados. Sua função é colaborar com a avaliação de processos e projetos. Para isso, ele analisa um volume elevado de dados, o que possibilita estudar tendências, descobrir insights e fazer a previsão de resultados.

Entre os modelos de dashboard, esse é o mais aplicado junto com ferramentas de Inteligência de Negócios (Business Intelligence) e é, na maioria das vezes, projetado por analistas de dados.

Muitos dashboards analíticos contam com sofisticadas ferramentas de BI, o que otimiza sua eficiência. Os dados em um painel analítico devem ser precisos e confiáveis e, ao contrário do dashboard operacional, se atualizam com pouca frequência.

2. Dashboards operacionais

O modelo de painel de controle operacional traz métricas e KPIs. Seu intuito é manter o controle sobre as metas e objetivos. Eles facilitam a tomada de decisão e tornam mais fácil e dinâmica a tarefa de acompanhar o desempenho de um projeto, sem precisar de planilhas e relatórios.

Geralmente, esse tipo de dashboard é utilizado diretamente pelas equipes para acompanhar determinado processo. Seu objetivo é mostrar pontos que precisam ser corrigidos e simplificar a troca de informações entre os envolvidos em uma função ou projeto.

Em comparação com outros dashboards, ele atualiza os dados com mais frequência, sendo que alguns deles são modificados de minuto a minuto. Os dashboards operacionais são desenvolvidos para serem vistos diversas vezes ao dia, pois costumam ser utilizados para fazer o acompanhamento da evolução do projeto rumo a um objetivo.

O Dashboard Diário da Web faz o rastreamento em tempo real da performance da web em relação aos objetivos previamente definidos para uma equipe de marketing digital.

3. Dashboards de gerenciamento de projetos

Essa forma de acompanhamento é fundamental para qualquer projeto que esteja em desenvolvimento. Nesse caso, o painel mostra todas as etapas e detalhes do trabalho, como cronograma, atividades, percentual de conclusão, entre outros.

Todas essas informações são apresentadas por meio de gráficos e outros recursos visuais, que transformam dados complexos em esquemas de fácil entendimento. Assim, fica bem claro para o gestor se um projeto está sendo cumprido de acordo com o planejamento ou se é necessário fazer mudanças para gerar melhores resultados.

Com o dashboard de gerenciamento de projetos, o gestor pode combinar técnicas, como gráficos, referências, formatação condicional, o que torna o processo muito dinâmico e similar ao dashboard de atendimento ao cliente.

A facilidade de entendimento propiciada por esse painel, acompanhado de sua versatilidade, permite à empresa gerenciar e reduzir os riscos, bem como aprimorar os recursos disponíveis, direcionando-os corretamente. Isso evita desperdícios e custos extras.

4. Dashboards de atendimento

Esse é um tipo de painel muito interessante para empresas que trabalham com atendimento ao cliente via call center ou chat online. Ele mostra graficamente e em tempo real quantos clientes estão sendo atendidos, quais atendentes têm melhores avaliações, quantos clientes cada vendedor atende por dia e o sucesso de cada conversa.

Todos os indicadores importantes sobre o seu atendimento ficam disponíveis e fáceis de visualizar em tempo real. Além disso, é possível enxergar os atendentes que precisam ser treinados ou aqueles que não estão desempenhando corretamente suas funções. Esse dashboard também é bastante útil nas áreas de sucesso do cliente.

Com esse modelo de dashboard, o gestor poderá controlar todo o call center de seu negócio. Assim como o painel analítico e o painel estratégico, ele pode gerar relatórios detalhados, comparando dados e resultados.

É bastante versátil, sendo estruturado para elaborar relatórios e estatísticas precisas, envolvendo informações importantes, como o número de chamadas por operador e por período, quantidade de casos que foram resolvidos, duração de cada atendimento, natureza do contato (reclamação, dúvida, compra), avaliação da satisfação do cliente com o atendimento, entre outras funções.

5. Dashboards estratégicos

Os dashboards estratégicos, da mesma forma que os analíticos, se constituem em ferramentas de relatórios e são aplicados para fazer o monitoramento dos indicadores de desempenho mais importantes (KPIs), sendo geralmente adotados pelos executivos.

Os dados de um dashboard estratégico resultam de atualização em uma base recorrente, mas com intervalos mais longos que os de um dashboard operacional. Também se diferenciam do dashboard operacional porque, enquanto este pode ser visto inúmeras vezes ao dia, o painel estratégico é visualizado, geralmente, somente uma vez por dia.

Com esse modelo, os executivos podem controlar rigorosamente os KPIs do negócio, de forma sistêmica e precisa.

As diferenças entre dashboard e balanced scorecard

Muitos gestores acham que dashboard e balanced scorecard são a mesma coisa. Porém, não são. A diferença principal entre as ferramentas é que:

  • o dashboard mostra o estado em um momento específico (funcionando como um velocímetro de um automóvel);
  • o scorecard, por sua vez, revela o progresso ao longo do tempo para determinados objetivos.

De qualquer modo, os projetos de ambas as ferramentas tendem a convergir. Por exemplo, existem dashboards comerciais que já são aptos a monitorar a evolução em direção a uma meta ou objetivo. Um dashboard que apresenta as características tradicionais de um painel aliadas às características de um balanced scorecard é chamado de dashboard de avaliação.

Gerando resultados na prática

O dashboard é uma ferramenta essencial para o controle e avaliação de diversas áreas e funções dentro de uma empresa. Logo, utilizar um painel de controle faz toda a diferença no gerenciamento de um projeto, e também para os que estão envolvidos nele.

Para atingir os resultados esperados com a utilização de dashboards, é preciso contar com uma ferramenta eficiente e intuitiva. É pensando nisso que o Organizer foi desenvolvido. Sua principal proposta é gerar economia às empresas por meio de padronização, organização e otimização dos processos de trabalho, apresentando todos os dados de forma visual, a partir de diferentes modelos de dashboard.

Gostou de conhecer os tipos de dashboard disponíveis? Agora, aproveite para saber como aumentar a produtividade e a organização da sua empresa por meio de aplicativos!